quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Bolívia, acima de qualquer expectativa... Por Márcio Zitei

           Em meados de 2019, fui convidado pelo amigo Pedro Cianfarani para dar apoio em uma prova de resta um; Como primeiro desafio, tive que ver como seria essa prova para saber em como eu poderia dar apoio em uma competição inédita, prova em circuito de 6 km e 700 metros; A prova consistia em realizar a volta de 6700 metros, num percurso bem acidentado, antes de 60 minutos, iniciando mais uma volta em mais 60 minutos, assim sucessivamente, sendo eliminado quem
estourasse o tempo, sendo o campeão o último que sobrasse. O segundo ponto a ser pensado seria como conseguir dar apoio em um país que nunca pensei em visitar, não conhecia nada sobre, principalmente sobre o local da prova, Millares um vilarejo pertencente a Potosi (cidade) que estava em festividade pelos 107 anos de fundação...
           Como gosto de desafios e também ajudar os amigos em apoios nas corridas, aceitei o desafio com a responsabilidade da Claudia (esposa do Pedro) que ele só iria correr se tivesse meu apoio...
No dia 21 de outubro de 2019 embarcamos para a Bolívia, via Santa Cruz e depois Sucre, cidade base para nossa logística, desta forma só iriamos para Millares no dia da prova, que ficava cerca de 1 hora de distância. Em Sucre nos deparamos com o início das manifestações políticas da Bolívia contra a apuração dos votos para a Presidência daquele país. Mesmo assim, logo percebemos o quanto a Bolívia era acolhedor, histórico, cultural e gastronômico... Após dois dias de passeios e adaptação à altitude, cerca de 2.800 metros, fomos treinar na véspera da prova em um parque dentro da cidade para ambientar a corrida na altitude...
          Finalmente chegou o dia da prova, acordamos cedo e às 5:30 horas
partimos de táxi para Millares, ansiedade para saber o que nos esperava naquele local, como seria a recepção das pessoas, local para ficar, alimentação, hidratação.... Quantas interrogações !!
          Logo que chegamos toda essa ansiedade foi tranquilizada, isso porque tivemos uma ótima recepção do organizador Iso Yucra e sua equipe de apoio, ou posso dizer que toda a comunidade seria sua equipe de apoio, o evento parou a cidade, prepararam várias tendas e aos atletas de fora que foram correr, tinha uma barraca e colchão inflável, uma tenda para cada um, água, gelo e alimentação disponível...
          Bem, antes ainda do início da corrida, tivemos muitas fotos, entrevista para uma rádio de Sucre ao vivo (o Pedro ficou famoso) e muita emoção em ver todas as crianças ficarem ao lado da largada, esperando os atletas passarem para cantar e torcer...
         Iniciada a prova, todos saíram correndo para completar o circuito dentro de 01 hora para que pudessem continuar na competição, o Pedro largou bem tranquilo para conhecer o percurso e não se desgastar devido ao sol, altitude e não ficar muito parado a cada término de cada volta.
          Ao término da primeira volta, o primeiro colocado fez em 27 minutos, o Pedro em 50 minutos, bem conservador, mas agora com a ideia formada de como era o percurso, e para falar a verdade era muito difícil, com muitas subidas, pedras soltas e até passagem por um rio que estava seco...
          Durante as 16 horas que a prova seguiu, adentrando na noite e dificultando ainda mais o percurso, a competição foi finalizada com o Pedro ultrapassando a volta acima de uma hora, ficando em segundo lugar, após deixar muitos atletas para trás. Tivemos a certeza que poderíamos ter ido mais longe, mas a experiência neste tipo de competição, circuito, altitude... temos a certeza que aprendemos muito, méritos ao Roberto de 20 anos, morador de Sucre que foi o grande vencedor.
          Durante a realização da prova, tive a oportunidade de ver crianças (meninos e meninas) de 8, 9 e 10 anos, correrem como gente grande, todos com tênis simples, de shorts ou calça, mas correndo com uma vontade, velocidade e resistência, correram mais de 20 km... uns em cerca de 40 minutos a cada volta... sem contar as senhoras que correram de sandália e saia... típico de vestimenta local .... Falar o que quando temos tênis próprio para distancia curtas ou longas, roupas e equipamentos adequados... eles corriam com alma, nunca tinha visto, quando chegavam cheios de sede, bebiam água, refrigerante e até comiam frutas, mas logo estavam prontos para largar na próxima volta...
          A Premiação foi na quadra da escola da cidade, parou tudo, todos foram prestigiar os grandes atletas, cada um na sua modalidade e distância percorrida, muitas fotos, palmas e emoções... Muitas mães pedindo para tirar foto de seus filhos com o Pedro, era referência para aqueles ňinos (meninos), sem contar os adultos, corredores ou cidadãos que também esperavam sua vez para tirar foto com o Pedro... quanta simplicidade e energia !!!
         Após a prova, tivemos café da manhã oferecido pela comunidade, almoço na casa do organizador e convite para ajudar na prova de 50 km que seria realizada daqui a dois dias, claro que aceitamos, mas essa é outra história...

4 comentários:

  1. Tenho muita sorte e orgulho de ter vocês como meus amigos, parabéns sempre ultraloucos.

    ResponderExcluir
  2. O loco vcs foram treinar na véspera da prova em um lugar de altitude? Vcs são doidos...rsss... Parabéns Márcio e Pedro.
    Abs,
    Jorge Cerqueira

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Márcio vc e seu amigo merecem... É incentivador seus relatos e o amor que tem pelo esporte, vc se supera cada vez mais meu amigo

    ResponderExcluir